Top
Digital Communication / SEO  / Google mobile-first index: saiba como a nova indexação pode influenciar os seus resultados
Google mobile-first index

Google mobile-first index: saiba como a nova indexação pode influenciar os seus resultados

Google mobile-first indexMobile-first index: essa novidade, que foi anunciada no fim de 2016, deixou muita gente preocupada com as mudanças que ocorrerão na forma de indexação do Google.

Sabemos que a maioria das buscas no Google são feitas por smartphones e tablets. Com isso, o Google definiu que sua indexação irá se basear na versão mobile do seu site.

O que poucos podem ter percebido é que essa mudança já está acontecendo há alguns meses, e a queda de tráfego do seu site pode ser resultado disso.

Isso é apenas um alerta para que você possa otimizar o seu site e se preparar, pois essa mudança está acontecendo de forma gradativa.

O mobile-first index ainda não tem uma data para funcionar de forma definitiva, mas tudo indica que até o início do próximo ano o sistema já esteja a todo vapor.

3 dicas de como melhorar o seu site para o mobile-first index

Mobile-friendly

O que era um simples fator de rankeamento, vai se tornar o ator principal com o mobile-first index. Se você não tem um site preparado para qualquer dispositivo que não seja desktop, saiba que o seu rankeamento já está sendo prejudicado.

Um site mobile-friendly significa ter um design responsivo, possibilitando que o usuário consuma todo o conteúdo visual e textual do seu site de forma agradável e consiga encontrar o que deseja.

Pense na navegabilidade do seu site, pois a experiência do usuário é levada em consideração pelo Google no momento de apresentar os resultados durante as buscas.

Accelerated Mobile Pages

Mais conhecido como AMP, pode ser traduzido como páginas mobile aceleradas.

Sua taxa de rejeição é alta e isso prejudica o seu resultado? Saiba que a velocidade com que as suas páginas são carregadas podem influenciar diretamente nessa métrica.

Uma pesquisa realizada pelo Google apontou que 53% dos usuários abandonam uma página mobile que demora mais que 3 segundos para carregar.

Os resultados também demonstraram que a maioria dos sites demora uma média de 19 segundos para carregar.

Utilizando o AMP em seu site você irá favorecer para que o usuário consuma o seu conteúdo e não aumente a sua taxa de rejeição.

Versões diferentes de conteúdo

É possível encontrar pela internet sites que oferecem conteúdo completo para a versão desktop e um resumo para os usuários mobile.

Essa prática poderá prejudicar bastante o seu rankeamento com a nova forma de indexação do Google mobile-first.

Em resumo: mantenha o conteúdo completo e bem estruturado em ambas as versões do seu site.

Conclusão

Se você já realiza um trabalho de SEO fique tranquilo que provavelmente não irá sentir nenhum efeito com o mobile-first index.

Tenha em mente que o Google estará sempre preocupado com a experiência do usuário ao consumir conteúdo na internet.

O intuito entregar respostas assertivas para as buscas realizadas na plataforma.

Continue trabalhando sempre focando o seu conteúdo em seu público-alvo.

Mesmo quando o mobile-first index chegar de vez, você estará preparado para colher os resultados do trabalho que está fazendo.

Se você gostou desse conteúdo pode se interessar em saber sobre a importância da presença online para o seu negócio.

Fundador e CEO da Digital Communication